09/08/2017
Conselho Nacional do Ministério Público aprova permuta entre membros do MP


O Plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aprovou pedido de providências que prevê a possibilidade de regulamentação de permuta entre os membros vitalícios dos Ministérios Públicos Estaduais. A decisão ocorreu durante a 4ª Sessão Extraordinária do CNMP, nesta segunda-feira (7 de agosto).
 
No julgamento final da matéria, os conselheiros Otávio Brito, Sérgio Ricardo, Valter Shuenquener, Cláudio Portela, Antonio Duarte, Marcelo Ferra e Esdras Dantas votaram com o relator da matéria, conselheiro Leonardo Carvalho, que já havia apresentado, em julho de 2016, voto afirmando ser favorável à possibilidade da permuta, mas concluindo que o CNMP não tem competência para disciplinar o procedimento – o que deveria ser feito por meio de lei complementar estadual.
 
Por sua vez, Fábio Stica, Leonardo de Carvalho e Orlando Rochadel votaram com divergência pela regulamentação apenas por Lei Complementar. E os conselheiros Fábio George, Gustavo Rocha e Rodrigo Janot votaram contra a possibilidade de permuta.
 
De acordo com o presidente da AMB, Jayme de Oliveira, a decisão do CNMP contribui para o avanço das discussões do pedido de providências da AMB no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre a possibilidade de permuta entre magistrados estaduais.
 
O dirigente atribui o reconhecimento da possibilidade de permuta à Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), que também apoia a permuta no Judiciário e participou de debate realizado pelo CNJ.
 
Parecer da AMB
 
Desde junho a AMB disponibilizou no site da Associação parecer jurídico sobre permuta de magistrados estaduais vinculados a Tribunais de Justiça de diferentes estados da Federação. O documento foi elaborado pelo professor André Ramos Tavares, da Universidade de São Paulo (USP), a pedido do presidente da entidade, Jayme de Oliveira, e trata, principalmente, sobre a constitucionalidade da permuta.
 
O pleito da magistratura para que a permuta seja permitida no âmbito da Justiça Estadual aguarda apreciação pelo CNJ. A relatoria está a cargo do conselheiro Luiz Cláudio Allemand (Pedido de Providências 0004074-05.2015.2.00.0000).
 
A AMB entregou o parecer aos conselheiros do CNJ, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Tribunais de Justiça, e associações regionais de magistrados.
 
AMB

Mais Notícias



Plano UNIMED
Formulários de adesão e exclusão.

Receba as novidades da AMPB



Atualize seu cadastro


AMPB - Associação dos Magistrados da Paraíba

Av. João Machado, Nº 553, Centro, Empresarial Plaza Center, 3º andar, Sala 307, João Pessoa - PB, CEP: 58030-520.

Fone/Fax: (83) 3513-2001

Jornalista Responsável: Jaqueline Medeiros - DRT-PB 1253




AMPB - Associação dos Magistrados da Paraíba -

Av. João Machado, Nº 553, Centro, Empresarial Plaza Center, 3º andar, Sala 307, João Pessoa - PB, CEP: 58013-520.
Fone/Fax: (83) 3513-2001
Jornalista Responsável: Jaqueline Medeiros - DRT-PB 1253