06/09/2019
Bolsonaro sanciona Lei do Abuso de Autoridade com vetos a 36 dos 108 dispositivos do texto


O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei do Abuso de Autoridade com vetos a 36 dos 108 dispositivos aprovados pelo Congresso. Os 36 itens vetados estão contidos em 19 artigos (veja, ponto a ponto, os trechos vetados mais abaixo). A lei e os vetos foram publicados em edição extra no "Diário Oficial da União".
 
O projeto foi aprovado pelo Congresso Nacional em agosto e define cerca de 30 situações que configuram o abuso, além das punições correspondentes.
 
Mais cedo, em discurso no Palácio do Planalto, Bolsonaro já havia dito que faria os 36 vetos ao texto. Ele argumentou que concorda com o combate ao abuso de autoridade, mas, segundo o presidente, o "remédio" não pode ser excessivo "para não matar o paciente".
 
Críticos ao texto aprovado pelo Congresso afirmam que o projeto poderia ser um obstáculo para o trabalho de juízes, procuradores e policiais, além de atrapalhar o combate à corrupção.
 
Esta quinta era a data-limite para Bolsonaro sancionar o projeto integralmente ou apresentar vetos. Nos últimos dias, ele foi alertado de que uma quantidade de vetos que desfigurasse o texto poderia causar desgaste com o Congresso. Por outro lado, o presidente não quer passar uma imagem à população de que o governo está aliviando o combate à corrupção.
 
No discurso no Planalto, o presidente disse que, ao tomar a decisão dos vetos, não buscou "fazer média" com a população nem afrontar o Congresso.
 
O presidente bateu o martelo dos vetos após uma reunião na terça-feira (3) com os ministros André Luis Mendonça (Advocacia-Geral da União), Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) para definir os vetos.
 
Agora, com a sanção da lei e a publicação dos vetos, caberá ao Congresso Nacional manter ou derrubar a decisão do presidente da República em sessão conjunta, formada por deputados e senadores.
 
Artigos em que houve vetos:
 
Artigo 3º (veto ao artigo e aos dois parágrafos): o artigo definia que o crime de abuso de autoridade seria de "ação penal pública incondicionada". Com esse artigo, a lei dizia que a denúncia de abuso de autoridade poderia ser feita, por exemplo, sem manifestação expressa da vítima. O texto também autorizava a abertura de uma ação privada, caso o Ministério Público não agisse em tempo hábil.
 
Artigo 5º (veto ao inciso III): o trecho previa que entre as penas alternativas à prisão estavam a proibição de a autoridade exercer, de um a três anos, funções de natureza policial ou militar no município em que tiver sido praticado o crime e na cidade onde residir a vítima.
 
Artigo 9º (vetos ao artigo e a quatro itens): o texto estabelecia pena de um a quatro anos de detenção e multa para quem decretasse medida de privação da liberdade “em manifesta desconformidade com as hipóteses legais”. A mesma pena valeria para quem deixasse de rever prisão ilegal, de substituir a prisão preventiva por medida cautelar e de conceder liberdade provisória ou de deferir liminar e ordem de habeas corpus “quando manifestamente cabível”.
 
Artigo 11 (veto ao artigo): o artigo previa pena de um a quatro anos de detenção e multa para quem executasse "captura, prisão ou busca e apreensão de pessoa que não esteja em situação de flagrante delito ou sem ordem escrita de autoridade judiciária". O texto vetado abria exceção apenas para transgressão ou crime propriamente militar, e para fugitivos de condenação ou internação.
 
Artigo 13 (veto ao inciso III) : o artigo prevê punição para quem constranger o preso “mediante violência, grave ameaça ou redução de sua capacidade de resistência”. Bolsonaro vetou trecho que determinava punição para quem forçasse o preso a produzir prova contra si mesmo ou terceiros.
 
Artigo 14 (vetos ao artigo e ao parágrafo único): o artigo estabelecia detenção de seis meses a dois anos, e multa, para quem "fotografar ou filmar, permitir que fotografem ou filmem, divulgar ou publicar fotografia ou filmagem de preso, internado, investigado, indiciado ou vítima". A regra valeria para registros feitos sem consentimento, ou mediante consentimento ilegal, com intuito de expor a pessoa a vexame ou execração. No parágrafo único, o texto excluía as fotos e filmagens feitas para produzir prova ou documentar as condições de um estabelecimento penal.
 
Artigo 15 (veto a três dispositivos): o artigo previa punição para quem constranger a depor, sob ameaça de prisão, pessoa que, em razão de função, ministério, ofício ou profissão, deva guardar segredo ou resguardar sigilo. Bolsonaro vetou trecho que previa o mesmo para quem mantém interrogatório de pessoa que tenha decidido exercer o direito ao silêncio e de pessoa que tenha optado por ser assistida por advogado ou defensor público, sem a presença do defensor.
 
Artigo 16 (veto ao artigo e ao parágrafo único): o artigo previa pena de seis meses a dois anos de detenção, e multa, para quem deixasse de se identificar ao preso no momento da captura, ou quando necessário, durante a prisão. A mesma pena se aplicaria a quem apresentasse identificação falsa, nos mesmos contextos, e para quem cometesse essas atitudes em interrogatórios em infrações penais.
 
Artigo 17 (veto ao artigo e a quatro itens): o artigo previa pena de seis meses a dois anos de detenção e multa para quem submetesse o preso, internado ou apreendido ao uso de algemas quando não houver resistência à prisão, internação ou apreensão, ameaça de fuga ou risco à integridade física do próprio preso, da autoridade ou de terceiro.
 
Artigo 20 (veto ao artigo e ao parágrafo único): esse artigo punia com seis meses a dois anos de detenção, e multa, quem impedisse a entrevista pessoal e reservada com preso com seu advogado sem justa causa. Quem impedisse o preso, o réu solto ou o investigado de se encontrar pessoal e reservadamente com a defesa antes de uma audiência, ou de sentarem-se juntos durante a audiência, poderia receber a mesma pena.
 
Artigo 22 (veto ao inciso II do parágrafo 1º): o artigo pune autoridade que invadisse ou permanecesse na residência ou imóvel alheio de forma clandestina ou à revelia da vontade do ocupante, sem determinação judicial. Bolsonaro vetou a parte que dizia que comete a mesma infração quem executa mandado de busca e apreensão em imóvel alheio ou dependências, mobilizando veículos, pessoal ou armamento de forma “ostensiva e desproporcional” ou extrapolando os limites da autorização judicial, para expor o investigado a situação de vexame.
 
Artigo 26 (veto ao artigo e aos dois parágrafos): o artigo puniria agentes que induzissem ou instigassem pessoas a praticar um crime, para forçar uma captura em flagrante delito, fora das hipóteses já previstas em lei -- flagrante esperado, retardado, prorrogado e diferido. A pena, neste artigo, seria de seis meses a dois anos. Mas poderia ser dobrada, caso a vítima fosse, de fato, capturada no flagrante forjado.
 
Artigo 29 (veto ao parágrafo único): o artigo, que foi mantido, prevê pena de seis meses a dois anos ao agente que "prestar informação falsa sobre procedimento judicial, policial, fiscal ou administrativo com o fim de prejudicar interesse de investigado". O parágrafo único, que previa igual punição a quem omitisse dado ou informação relevante e não sigiloso, foi vetado.
 
Artigo 30 (veto ao artigo): o artigo estabelecia pena de um a quatro anos de detenção e multa para autoridade que iniciasse ou avançasse na persecução penal, civil ou administrativa sem justa causa fundamentada ou contra pessoa que se sabe inocente.
 
Artigo 32 (veto ao artigo): o texto previa pena de seis meses a dois anos ao agente que negasse ao interessado, ou à defesa, acesso e cópia de autos de investigação, termos circunstanciados, inquéritos ou qualquer outra peça de investigação. Havia uma exceção para peças ligadas a diligências futuras, cujo sigilo fosse considerado imprescindível.
 
Artigo 34 (veto ao artigo): o artigo estabelecia pena de detenção de três a seis meses e multa para quem, tendo competência para o ato, deixasse de corrigir, de ofício (iniciativa própria) ou mediante provocação, “erro relevante que sabe existir em processo ou procedimento”
 
Artigo 35 (veto ao artigo): previa pena de três meses a um ano, e multa, ao agente que "coibir, dificultar ou impedir, por qualquer meio, sem justa causa, a reunião, a associação ou o agrupamento pacífico de pessoas para fim legítimo".
 
Artigo 38 (veto ao artigo): estabelecia detenção de seis meses a dois anos, e multa, para o responsável por investigação que antecipasse, por meio de comunicação ou rede social, atribuição de culpa a alguém antes de investigação concluída e acusação formalizada.
 
Artigo 43 (veto ao artigo): Bolsonaro vetou artigo que incluía na legislação que é crime violar direito ou prerrogativa de advogado, como a inviolabilidade do escritório, com pena de três meses a um ano de detenção e multa.
 
 
G1

Mais Notícias



Convênios
Ver todos
  •  Até 20%
    Ristorante Tormiamo
  •  Até 20%
    UpTime
  •  15%
    Apple Express
  •  Até 20%
    Young Engineer
  •  Até 20%
    Thiago Medeiros Personal Trainer
  •  20%
    Isaura Argôlo
  •  20%
    Ingrid Costa
  •  20%
    MOVE
  •  Até 15%
    Implantare
  •  Até 15%
    Hotel Netuanah
  •  10%
    Iso Colégio e Curso
  • Derivânia Dias de Queiroz
  •  Até 50%
    Todeschini
  •  50%
    Wise UP
  •  20%
    Arena Tambaú
  •  20%
    Clínica de Psicologia Humanista
  •  Até 15%
    Skycará Paraquedismo
  •  15%
    Pimenta Arretada
  •  15%
    Cia. do Pelo
  •  Até 20%
    CNA - Manaíra
  •  Até 20%
    Classic Restaurante
  •  10%
    Porto Restaurante
  •  Até 15%
    Pé Louko
  •  Até 20%
    Óticas Scala
  •  20%
    Humberto Moreira
  •  15%
    Kaio Dantas - Personal Trainer
  •  Até 20%
    Sheila Moura - Ortodontia
  •  15%
    Neryiah Cosméticos
  •  20%
    Vibe Academia
  •  13%
    Tirol Seguros
  •  15%
    Juliano Almeida - Personal
  •  Até 20%
    CJB Produções
  •  Até 15%
    Pet Saúde
  •  10%
    Wizard
  •  10%
    Studio Pilates Sofia Freitas
  •  20%
    Tiago Lima - Personal Trainer
  • Mariane Telles - Idiomas
  •  Até 20%
    Encante Odontologia
  • Hardman Praia Hotel
  •  50%
    Espaço da Boa Forma
  •  15%
    Tem Jeito - Consertos de Roupas
  • Sobrancelhas Design
  •  Até 20%
    Silvana Gondim
  •  30%
    Karla Michelle
  •  30%
    Camila Lima Fernandes
  •  10%
    Gracielli Estanek
  •  Até 12%
    Churrasco do Tchê
  •  25%
    Adriana de Melo
  •  20%
    Instituto de Inglês Jurídico Thiago Calmon - IIJTC
  •  2 pts
    JP Câmbio
  •  10%
    Lavanderia Quality
  •  10%
    Hobby Bichos
  •  Até 20%
    Diogo Menezes
  •  Até 15%
    Casa das Portas
  •  15%
    The Brownie Factory
  •  20%
    CCEE Idiomas
  •  Até 20%
    Valdenora Nogueira
  •  Até 20%
    Urban Arts
  •  Até 15%
    Studio R
  •  Até 20%
    Centro Paraibano de Quiropraxia
  •  Até 10%
    Cemitério Parque das Acácias
  •  10%
    Pharmapele
  •  20%
    NEAO
  •  Até 15%
    Master House
  •  30%
    Sua Lavanderia
  •  20%
    InFlux
  •  50%
    Dhom
  •  40%
    Colégio Conviver
  • Care Pilates
  •  10%
    Brazil Autoseg
  •  Até 15%
    Óticas Perfatta
  •  Até 30%
    Arte Ouro
  •  15%
    Cuidar Sênior - assistência hospitalar e domiciliar
  • Mercedes Benz
  •  25%
    Lavanderia Via Sul
  •  20%
    Juliana Mendonça – Escola de música
  •  11%
    O Mestre – Material de construção
  •  20%
    Odontopediatra – Adriana Martins
  •  8%
    Kumon Ruy Carneiro
  •  40%
    Artesano Móveis Planejados
  •  20%
    BoxCon Crossfit
  •  10%
    Baco Vinhos Finos
  •  10%
    Acqua
  •  20%
    InCasa Ambientes
  •  15%
    Antony Cabelereiros e Spa Urbano
  •  15%
    Portobello Shop
  •  10%
    Taberna Restaurante
  •  15%
    Hotel Manaíra
  •  Até 20%
    Solena Odontologia
  •  20%
    Spettus Steak House
  •  50%
    DentGroup
  •  25%
    Ótica Personallité
  •  25%
    Samsara Joias
  •  25%
    Ouro & Hora
  •  25%
    Dezoito Quilates
  •  10%
    Sonhare Colchões
  •  15%
    Via Medicina
  •  15%
    Smartphone Solution
  •  15%
    A Primavera Tecidos
  •  15%
    The W João Pessoa
  •  15%
    The W Campina
  •  17%
    Dellás Iluminação
  •  15%
    Stock-Carro
  •  15%
    Ibraildo Cozinhas & Banheiros
  •  15%
    Depilis
  •  15%
    Aire
  •  15%
    Marmoaria Rainha da Paz
  • VO2
  •  15%
    Renato Carvalho
  •  13%
    B&M Iluminação
  •  15%
    Liv Bags e Gifts
  •  15%
    Lubtroc
  •  15%
    Troca FX
  •  20%
    English Talk
  •  10%
    Dalmóbile Ipê - Móveis Projetados
  •  10%
    Evviva Modular
  •  36%
    Savoy
  •  15%
    Clínica Veterinária Edson Mauro
  •  10%
    Red Balloon - curso de inglês
  •  10%
    Tutto Petit
  •  15%
    Bag to You
  •  10%
    Mangai
  •  10%
    Nau Frutos do Mar
  •  6%
    Bem Crescer
  •  3%
    BOX Comércio de Veículos LTDA
  •  10%
    Família Muccini
  •  10%
    Pizzaria Sapore D´Italia
  •  20%
    Cirurgião Dentista José Rodrigo Mega Rocha
  •  10%
    Instaltek
  •  30%
    Damásio Educacional Cursos e Serviços LTDA
  •  20%
    Dona Legal
  • Centro de Estudos e Pesquisas Psicobiofísicas
  •  20%
    Granlayme Mármore e Granito
  •  10%
    Ecoville Infantil
  •  15%
    Parlor Hairdresser Serviços de Beleza LTDA
  •  15%
    Gregory
  •  10%
    Quadrante Construções
  • Clube Campestre
  •  10%
    Tutto Bianco
  •  10%
    Fórmula
  •  10%
    Sevilha
  •  10%
    Livraria Nobel Campina Grande
  •  20%
    My Nails
  •  30%
    Heloisa Helena
  •  20%
    Andréa Paiva
  •  50%
    CCAA
  •  12%
    Camarim - Roupas e Acessórios
  •  15%
    SUPERA-CG
  •  40%
    EM TEMPO - Espaço Terapêutico
  •  15%
    Clínica Design do Corpo
  •  15%
    Espaço UP
  •  Até 20%
    Zarinha Centro de Cultura
  •  40%
    Minds English School
  •  10%
    Blancor
  •  20%
    Korpus
  • Start
  • Volvo Car Brasil
  •  Até 30%
    Unipê
  •  15%
    Bonasecco
  •  82%
    Farma & Farma Plus
  •  10%
    Acquazero Car Wash
  •  15%
    Yázigi Campina Grande
  • Cultura Inglesa
  •  25%
    Fesp Faculdades
  • Rede Nord de Hotéis
  • SulAmérica / Qualicorp
  •  20%
    Colégio Marista Pio X
  •  10%
    Prodieta Clínica de Nutrição
  •  25%
    Gabriel Gaudêncio
  •  20%
    Escola Superior de Direito Constitucional – ESDC
  • Hotel VerdeGreen
  •  30%
    Motiva
  • Ambassador Flat
  •  15%
    Consultoria Brasileira de Ensino, Pesquisa e Extensão
  • Garden Hotel, em Campina Grande
  •  10%
    Medida Certa For Man
  •  10%
    Localiza
  • Lavanderia LavClean

Plano UNIMED
Formulários de adesão e exclusão.

Receba as novidades da AMPB



Atualize seu cadastro


AMPB - Associação dos Magistrados da Paraíba

Av. João Machado, Nº 553, Centro, Empresarial Plaza Center, 3º andar, Sala 307, João Pessoa - PB, CEP: 58030-520.

Fone/Fax: (83) 3513-2001

Jornalista Responsável: Jaqueline Medeiros - DRT-PB 1253




© 2020. Todos os Direitos Reservados. AMPB - Associação dos Magistrados da Paraíba

Av. João Machado, Nº 553, Centro, Empresarial Plaza Center, 3º andar, Sala 307, João Pessoa - PB, CEP: 58013-520.
Fone/Fax: (83) 3513-2001
Jornalista Responsável: Jaqueline Medeiros - DRT-PB 1253